14 de Outubro de 2011

LIMÕES E LARANJAS


Na frente da minha casa

Limoeiro e laranjeira

Limões e laranjas dão.

Laranja da laranjeira

Tu que és assim brejeira

Não deixes cair no chão

O suco desse limão.

Mesmo no patim da casa

Limoeiro e laranjeira

Limões e laranjas dão.

Limão desse limoeiro

Não percas da laranjeira

A flor da sagração.

É que ao vê-la assim ligeira

Na flor da viração

Eu quis que de mim nascessem

Em frente da minha casa

Laranjas do coração

E também nesse patim

Sobre mim assim descessem

Sucos fortes de limão

Para tos dar mui cheirosos

Sucos florais, olorosos,

Na concha da minha mão.

Na frente da minha casa,

Junto ao patim, num desvão,

Limoeiro e laranjeira

Limões e laranjas dão.

1 comentário:

João de Castro Nunes disse...

Com tudo, havendo talento,
se podem fazer poemas,
sejam quais forem os temas
e respectivo argumento!

JCN